Projeto Ciclo Reverso,
um papel que vira papel
e revira papel.

Você sabe como é feito o papelcartão da Papirus?
Com vida. É por isto que nossa linha de produtos se chama Vita. Nas nossas matérias-primas utilizamos aparas de papéis cheios de histórias. Papéis que já foram caixa, capa de livro, que embalaram sonhos e projetos de pessoas. E que voltam para o processo e transformam-se em novos papéis para outros usos.

Casa

Tudo começa na sua casa, quando você tem o cuidado de separar o lixo. Cuidar do que vai para o cesto e dedicar um tempinho para separar o que é orgânico do que é reciclável gera uma cadeia enorme de benefícios pra um monte de gente. Gera recursos, matérias-primas renováveis e futuro para o planeta. As caixas de sabonete, de cereal matinal, de remédio, de presentes, têm um fim adequado e também um recomeço quando você recicla.

Cooperativa

O papelcartão separado pelas cooperativas de catadores é vendido para a Papirus. Gera renda e qualidade de vida para muitas famílias. O nome cooperativa faz muito sentido. Eles realmente cooperam entre si, aprendem e se tornam cidadãos melhores com o processo. Nas cooperativas, o coletivo é mais importante que o individual. As aparas que elas vendem – ou algumas que sobram das gráficas – vão para o pátio da Papirus.


Florestas renováveis

A celulose utilizada em alguns dos produtos da Papirus faz um outro caminho. Empresas florestais certificadas plantam e colhem eucalipto, que vai para as fábricas e se torna celulose. A celulose chega à fábrica como uma grande chapa branca que, dissolvida depois no processo, dá estrutura para formar papelcartão branco.


Papirus

Estas matérias-primas todas (aparas, celulose e outros produtos, como, por exemplo, químicos) chegam na fábrica da Papirus, em Limeira, interior de São Paulo. A região fica pertinho de Campinas, a 200km da capital do estado. Um lugar bonito, cheio de verde, onde se planta muita laranja. Limeira tem 276 mil habitantes, boa parte da equipe que trabalha na fábrica da Papirus mora em Limeira. Mas vem muita gente de Americana, Santa Bárbara e de outras cidades ali da região.


Fabricação do papel

No pátio da Papirus chegam diariamente muitos caminhões com matéria-prima.
As aparas chegam em grandes fardos amarrados e ficam no pátio esperando para entrar no processo fabril.

1.Esteira

Uma grande esteira liga o pátio da fábrica às máquinas que ficam lá dentro. Ela transporta as matérias-primas e aí começa o processo todo.

2.Preparação de massa

Fazer papelcartão é bem parecido com fazer pão. Tudo começa preparando a massa, ou seja, misturando ingredientes numa grande batedeira industrial. Cada produto tem uma receita, que foi sendo aprimorada ao longo dos anos. Com todos os ingredientes na medida certa, tudo se mistura e forma uma massa homogêna.

3.Prensa

Esta grande massa vai ser então prensada.
Passa por grandes rolos que a tornam uma superfície plana e larga. É como passar a massa de pão por um cilindro até deixá-la realmente muito fininha e uniforme.

4. Secagem

A massa que foi misturada e prensada sai úmida. Passa então por secadores gigantes, que fazem com que saia sequinha na medida, sem quebrar.

5. Aplicação de amido e tinta

Aplica-se então amido e tinta, justamente para garantir que esta grande folha seca que se formou esteja lisa e uniforme para os demais processos.

6. Secagem e refriamento

Aqui é feita a retirada da água através do calor.

7. Enroladeiras de bobinas

As grandes folhas que vão se formando são compridas, imensas. Para serem inicialmente armazenadas, são então enroladas em grandes bobinas, formando carretéis gigantes revestidos.

8. Corte

Transportar as bobinas não seria uma tarefa fácil. Além disto, as gráficas imprimem as embalagens a partir de grandes folhas. A Papirus então corta as folhas contínuas e gera estas grandes folhas que são, então, empilhadas e embaladas em grandes fardos.

9. Embalagens

Os fardos são embalados, sinalizados e, então, ficam prontos para serem transportados para os clientes da Papirus.


Gráficas

A indústria gráfica é o grande cliente da Papirus.
São eles que compram o papelcartão e o transformam em embalagens, em capas de livro e em outros tantos materiais que embalam e dão vida aos produtos.
O chá, a caixa de chocolate, a pasta de dente que você compra no supermercado, tudo isto passou por uma gráfica que, cuidadosamente, inseriu as informações do produtor para se comunicar com você.


Indústria

Quem faz o sabonete que você toma banho, o cereal que você come de manhã, o sapato que você usa, o brinquedo do seu filho é a indústria. É a indústria, com suas equipes, que desenha, todo dia, produtos que facilitam as nossas vidas. O papelcartão da Papirus dá vida e corpo a esses produtos, que precisam estar disponíveis para quem os consome. Muitas vezes, a Papirus, junto com a gráfica, desenha com a indústria um jeito de fazer a embalagem para facilitar ainda mais a vida do usuário.


Ponto de venda

Você não conseguiria comprar o sabonete para o banho se não existisse um supermercado, uma loja ou um espaço onde os produtos são disponibilizados para consumo. É no ponto de venda que fica claro o benefício de uma embalagem bem feita. Ela protege os produtos, dá visibilidade e facilita a leitura das informações.